A vida nada secreta de Marylin

A VIDA SECRETA DE MARILYN MONROE

Uma vida de altos e baixos, foi assim a tumultuada jornada de Marylin Monroe. Quem nunca escutou falar sobre a loira mais desejada de todo o mundo? Todos, pelo menos uma vez na vida. A diva que virou mito. Ela é até hoje a atriz mais lembrada em todo o globo terrestre. Seus filmes são vendidos feito água, suas roupas foram leiloadas a preço de ouro. Monroe é uma das artistas mais rentáveis do showbisness   mesmo  já estando morta. Vários livros  já foram escritos, mas “ A vida secreta de Marylin Monroe”,  é considerada por muitos a biografia mais completa. É uma narrativa envolvente, dramática e sensível da mulher que conquistou o mundo, mas não foi capaz de viver em paz consigo mesma.Na biografia nos é apresentada a Marylin ainda com  o seu nome de batismo , Norma Jeane. Acompanhamos a criança sofrida, a adolescente excluída e adulta famosa, mas perseguida pelos seus próprios medos e por todo o mundo que a observava de perto. Marylin em todas as suas fases, com todos os seus problemas, seus amores e carências. E acredite, as carências tomavam a maior parte do seu tempo.

O autor Taraborrelli, J. Randy nos mostra a menina tímida, que vivia pulando de casa em casa, em busca de um lar, de uma família e de amor. Ela teve que pintar o cabelo de loiro e deixar a estonteante, a sedutora personagem Marylin Monroe, o icone sexual entrar em cena. Na biografia, conhecemos os personagens que  estiveram por perto nos seus trinta e seis anos de vida. O problema psiquiátrico da sua avó e mãe são revelados e detalhados. Mais  tarde a própria Marylin  começaria a ter medo de acabar feito as duas, internada em um hospital psiquiátrico. Acompanhamos o seu primeiro casamento, quando  ainda era muito jovem e nem de longe sonhava em virar a atriz famosa. Sua separação,  a entrada no mundo glamuroso de hollywood, o seu segundo  casamento que foi com o famoso atleta de baseball, Joe Dimaggio. E novamente mais uma separação.As  brigas entre o casal ganharam os jornais. Teria Dimaggio  realmente batido na linda loira do cinema?  Os boatos afirmam que em uma das suas cenas mais famosas(aquela em que o vestido branco levanta um pouquinho), Joe não teria gostado de ver sua então esposa tão exposta e quando retornou para o hotel, bateu em Marylin. No outro dia, reza a lenda, a loira  teve que ser maqueada diversas vezes para esconder os hematomas.

Ao longo das 459 páginas acompanhamos o crescimento da fama de Monroe. Filmes, propagandas, entrevistas, tudo ao mesmo tempo. A menina tímida ganhava o mundo numa rapidez extrema. Marylin foi ovacionada até na China. Todos queriam estar perto dela.Em seguida veio o casamento com Arthur Miller(dramaturgo norte-americano), a gravidez que logo culminou em um aborto  o que só contribuiu para o seu abalo mental e mais uma separação. O autor descreve cenas particulades da vida da atriz, tudo isso a partir dos depoimentos de pessoas que conviveram de perto com ela. Mas até que ponto podemos  confiar na veracidade desses testemunhos? Muitas pessoas enxergavam em Marylin apenas a galinha dos ovos dourados e se aproximar dela era garantia de notoriedade e dinheiro.

No livro percebemos que a mulher forte, sexy, poderosa e segura que era apresentada pela personagem  Marylin Monroe, nada mais era do que um disfarce. Ela ainda  continuava a  ser a tímida Norma Jeane. A menina frágil, que sempre foi insegura. A atriz foi ficando cada vez mais inconstante, recorrendo ainda mais aos remédios para dormir e para descansar. Marylin já era uma  bomba relógio pronta para estourar a qualquer minuto. É jogado ao vento, ou melhor nas páginas da biografia o envolvimento com os Kennedys, em especial um provável caso amoroso com o presidente Kennedy. Mas tudo isso continua em aberto, ninguém confirma. Mas o que se sabe é que Marylin era famosa pelos  seus diversos envolvimentos românticos e o presidente ainda mais.

No final  do livro, nos sentimos inconformados com a decadência e o triste fim de Monroe. Nesta fase ela  já consumia os remédios com álcool. Também  recorria a  um psicanalista, para tentar  entender e minimizar o seu passado que sempre insistia em permancer presente. E mesmo com toda sua a fama e riqueza ela nunca  foi feliz.  Ela  que era desejada por todos que virou uma lenda, era apenas uma mulher em busca da felicidade, de amor. E não estou falando de amor, homem e mulher, mas sim um amor fraternal, de ter uma família por perto, de ter alguém para simplesmente dividir seus anseios, medos, dúvidas. Ela queria  apenas  ser amada.

Confesso que durante vários dias  fui dormir pensando em Marylin. Em como deve ter sido frustante para ela ter tudo e ao mesmo tempo nada.Me perdi em suas dúvidas e incertezas, comuns para qualquer pessoa em qualquer idade. Mas me achei no seu amor, na sua vontade de se encontrar consigo mesma e de provar para o mundo que a vontade de vencer vai muito além de meros pensamentos. O que vale são as atitudes e decisões tomadas. Marylin viveu tanta coisa em tão pouco tempo. Morreu tão jovem, mas continua viva até hoje, e o melhor de tudo linda como sempre, encantando novas gerações com sua beleza e seu sorriso mágico.

Uma das frases mais marcantes de Monroe define o seu estado:  “Ser símbolo sexual é um fardo pesado de se carregar,especialmente quando se está cansada, ferida e desorientada”. E assim acompanhamos o seu desfecho trágico, encontrada morta em sua casa. Alguns dizem que por causa do uso descontrolado de medicamentos, outros apostam em queima de arquivo, já que Marylin tinha contato direto com os Kennedy e  tinha acesso a muitas informações.  E até hoje as coisas  continuam  muito obscuras em relação a morte de Monroe. E isso somado a toda a história conturbada, polêmica e sedutora de Marylin Monroe contribui para que a diva nunca seja esquecida e permaneça  viva na memória de todos. Porque hollywood precisa de Marylin. E  o mundo também. Para continuar acreditando que na vida sempre poderemos encontrar dificuldades, mas que no fim é melhor optar pela simplicidade e beleza que ela pode te oferecer.

Lorena Moura – Jornalista

Você também vai gostar:

Todos amam Dexter
A paixão imortal de Nelson Rodrigues

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>