Tudo ao mesmo tempo e só estamos no começo

dia-25-junho2Por Michelly Nunes

A primeira fase da Copa teve um pouco de tudo. Brasil estreou vencendo com direito a presidente vaiada, gol contra, pênalti duvidoso e show de Oscar; a seleção holandesa preparou chocolate cítrico e foi pra cima da Espanha, que esqueceu a fúria em casa; majestoso, o futebol de Pirlo mais uma vez encantou e já começa a nos deixar com saudade antecipada; e o gel de Cristiano Ronaldo não aguentou o calor de mais de 40º graus em Salvador. Por favor não confundam o lugar, ou vão perder a viagem.

Goleadas, viradas de placar e a estreia da tecnologia da linha do gol. Tudo isso já daria um belo desfecho para descrever esta que já está sendo considerada pela imprensa estrangeira, a melhor de todas as Copas do Mundo. E só estamos no começo.

As cidades-sedes estão sendo invadidas por torcedores de vários lugares. Eles estão nas ruas, nos bares e, independente do jogo, nas arquibancadas, cantando seus hinos, bebendo cerveja cara e ensinando como recolher o próprio lixo. Para os mais antenados, participar desse momento tem sido uma grande oportunidade de testemunhar a real situação do Brasil: de um lado ‘Fun Fest’ e organização nos estádios “padrão FIFA”; do outro, protestos e manifestações no padrão “campeonato de várzea”, organizado pelos que são contrários aos gastos com o evento. Tudo ao mesmo tempo. Prazer, me chamo Brasil!

Não tenho bola de cristal para saber o que vai acontecer, mas já posso afirmar com toda certeza que a maior zebra deste mundial, sem dúvida, é a Espanha. Que bela partida fez a seleção chilena. Pobre Diego Costa. Como atleta, muito me entristece toda essa rejeição ao brasileiro. Quantos Diegos, cheios de esperança e alegria nas pernas, precisaram de dupla nacionalidade para serem notados? Ninguém quer se dar ao trabalho de pensar nisso, mas não é fácil chegar na granja Comary. O garoto Daniel Jr. precisou driblar um esquema fortíssimo de segurança até garantir sua camisa 4. Ponto para David Luiz e sua sensibilidade.

Por falar em garantir, a segunda fase não começou como esperávamos. O Brasil não esteve bem contra o México e parou nas mãos de Guillermo Ochoa. Desempregado e rejeitado pela torcida, o goleiro decidiu fazer o jogo da sua vida. Saiu do Castelão ovacionado como herói. Um dia quase perfeito, não fosse o vergonhoso comportamento de alguns torcedores. Terão que gritar de casa. Já o nosso grito não saiu. Ficamos com sensação de vazio. Vazio como o Cais José Estelita… Vazio como o coração do pequeno torcedor, que esperou em vão o aperto de mão do seu ídolo.

Vão na Bola!

Michelly Nunes é jornalista, especialista em Esportes, atleta e colaboradora do Parlatório.

Você também vai gostar:

Cactos
Um amor por vez

10 comments on “Tudo ao mesmo tempo e só estamos no começo

  1. Michelle disse:

    Se garantiiiiiu, Nuness!!! Parabéns pelo belíssimo texto! Amo acompanhar seus textos que falam de futebol, mas sempre com um olhar sensível que identifica situações que muitos nem observam. Amo, me divirto e compartilho! Arrasou! Boa sorte, gata!

  2. Káthia disse:

    Parabéns Mi, ótimo texto, orgulhosa de você!
    Vai nesta linha que você está indo muito bem, texto completo, carregado de todos os temas atuais e muito bem escrito!!!
    Mas que este goleiro do México acabou com meu sossego, ai sim!!
    Boa sorte lindona!

  3. Taciane Krol disse:

    Excelente texto a reportar a esse inicio de copa…. Falou de um pouco que realmente alguns fatos marcantes… Quero ver mais hein Micha!!!! PArabensss minha lindaaaaaaaa!!! Faltou falar do Messi… Do Uruguai… Mas abortou de forta espetacular.

    Beijossss

    Esperando pelo proximo

  4. Kiara Carneiro disse:

    Texto bonito de se ler e ver 9 dias de Copa em linhas extraordinárias.
    Mt. Bom.
    k.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>