Tempo é vida

download (1)Por Lorena Moura

Vivemos em uma época onde o tempo parece escorrer entre nossos dedos. Levamos uma vida agitada. Trabalhamos muito, dormimos pouco e aproveitamos ainda menos a nossa vida. Tentamos mudar algumas coisas em nossa rotina em prol da famosa desculpa de tentar “otimizar” o tempo, mas nunca conseguimos de forma prolongada.  E com isso vamos vendo a vida passar e ás vezes deixamos de aproveitar o melhor que ela  tem a nos oferecer, que é simplesmente viver.

O livro resenhado desta semana se encaixa perfeitamente nessa ideia, de que o tempo passa e nunca volta atrás. A obra  “O tempo é um rio que corre”, da autora Lya Luft,  vai misturando em sua narrativa suas memórias pessoais e reflexões sobre o tema. Para mim, enquanto leitora e crítica, foi um dos melhores livros que já li na vida. Ele é simples, encantador, real, forte, mágico e sublime. Uma obra que cativa.

Lya Luft construiu uma obra-prima.  E para nos aproximar ainda mais de suas ideias e memórias, ela construiu este livro da seguinte forma: primeiro somos apresentados a primeira parte que se intitula, Águas Mansas, onde  conhecemos  sua infância, descobrimos  seus medos, suas fantasias e seus sonhos. Em seguida, vem a parte intitulada como Marés Altas, onde a autora agora nos conta sobre  sua juventude,  suas forças e fraquezas. Na última etapa, em A embocadura do rio, conhecemos um pouco mais da sua vida adulta, onde os principais tópicos giram em torno do amadurecimento,construção de uma família, de novas responsabilidades e morte. Que é a única coisa que ninguém pode escapar e a qual nunca estamos preparados para aceitar.

Se alguém me perguntasse de qual parte gostei mais, responderia sem precisar pensar nenhum minuto sequer : me encantei por toda esta obra. Fiquei apaixonada  pela leveza do texto, que transborda amor em toda sua  narração. A cada página surge um pensamento interessante e nos levar a tentar marcar de caneta, as palavras e frases que mais chamam a atenção.

Lya destaca um pensamento que sempre me consumiu. Se devemos aproveitar mais a juventude e ter menos responsabilidades? Ou será que devemos ficar sérios, e conformados com o fato de que crescer implica responsabilidades? Será que realmente estamos preparados para isso?

Sou fã de Lya desde que li uma coluna sua sobre o dia das mães. Lembro que até me emocionei com  tamanha beleza, sentimento e amor transformados em palavras. Porque para mim, tempo é vida, e tem que ser vivida, aproveitando cada segundo com as pessoas que você ama. E lendo este livro, pude compreender certos pensamentos que a maioria das pessoas só passam a ter quando está mais velho. Lya Luft reforçou uma ideia que sempre trago comigo, de que o tempo passa muito rápido, e que infelizmente não volta atrás. É preciso viver intensamente, e se possível tentar burlar o tempo e ganhar momentos a mais. Porque  viver é muito mais do que ter boas histórias para contar. É preciso principalmente ter pessoas amadas por perto para poder compartilhar experiências únicas da vida. Boa Leitura!

Lorena Moura-Jornalista
lorenamoura87@gmail.com

Você também vai gostar:

A realidade da humanidade
Jo Nesbo e a arte de surpreender o leitor a cada capítulo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>