Tag: Pernambuco

Um Recife de Amores e Sombras na Bienal de Pernambuco

Por Ernandes Tavares

CAPA FOTO

Escritores e amantes da literatura (e do Recife) resolveram juntar forças e expressar no papel todas as suas angústias e paixões por essa cidade, que é tão personagem dela própria: o livro de contos “Recife de Amores e Sombras”, que será lançado no próximo dia 11 de outubro, às 14 horas, na Bienal de Pernambuco, reúne contos de Adriano Portela, Alexandre Furtado, Dielson Vilela, Geórgia Alves, Pedro Irineu Neto e Sidney Nicéas.

Segundo o escritor pernambucano radicado em São Paulo Marcelino Freire, Recife de Amores e Sombras é um livro com seis contos afiados, prontos para o ataque. “É um livro agitado. Em cada ponto, parágrafo. Grito e respiração. Todo escritor é um mau-elemento. A palavra vira arma. Temos um livro quente nas mãos”, revela no prefácio que escreveu para a obra.

 Os contos dão luz a personagens marginalizados de uma cidade marginal. A violência, o preconceito e os assombros do Recife se mesclam com o olhar minucioso para o estado atual da cidade e da sua gente. Estilos diferentes tornam o livro ainda mais interessante, revelando um extrato do que anda sendo feito na Literatura da terra das pontes.

 A publicação é uma edição independente, a primeira do Coletivo de Autores Pernambucanos Atuantes – CAPA, formado pelos seis escritores citados e ainda por Mirela Paes e Caio Viana. “Adriano Portela fez um grupo seleto no whatsapp, com apenas sete autores. Com a ideia de escrevermos o livro, convidamos Geórgia Alves para o time, já que Mirela e Caio não puderam participar dessa obra. Daí decidimos criar o coletivo, que nada mais é do que uma entidade assombrada para escritores cansados da solidão literária nas bandas de cá. O CAPA, assim, é por si só um espaço para projetos coletivos mais ousados. Sentimos que era preciso fazer mais. E isso é só o começo”, explica Sidney Nicéas.

 Os autores estarão na próxima quarta na Bienal com o painel Recife de Amores e Sombras, onde conversarão mais sobre o livro, o processo de escrita, o coletivo e o Recife. “Queremos ampliar esse olhar crítico e de amor ao nosso Recife juntamente com o público. Está todo mundo convidado!”, emenda Nicéas.

Minibiografias dos autores:

 Adriano Portela é jornalista, autor do romance “A Última Volta do Ponteiro”, prêmio internacional José de Alencar, pela UBE/RJ. Coautor da coletânea de contos “Enquanto a Noite Durar”, pela Aped. Mestre em Teoria da Literatura pela UFPE. Leciona cinema e publicidade em universidades particulares e em projetos sociais do Recife. Editor do Portal de Cultura parlatorio.com, diretor de cinema da Portela Produções, roteirista e diretor de oito curtas, vários deles premiados em festivais de cinema. Atualmente dirige seu primeiro longa “Recife Assombrado”.

Alexandre Furtado, nascido no Recife, é professor de literatura na UPE, membro do GPL e do IAHGP, crítico e escritor. Publicou o livro de poesia De ruas e itinerários (2010) e o de contos Os mortos não comem açúcar (2015). 

 Dielson Vilela tem 29 anos e é natural do Recife. É formado em letras – português/inglês. Autor do livro “O meu melhor amigo é gay”, que vem tocando muitos leitores em todo o Brasil com a sua literatura LGBT. Leitor voraz, ele é apaixonado pelos mais diversos gêneros da literatura brasileira e internacional. Ávido pela escrita, iniciou seu trabalho como autor na web, publicando trechos do seu livro em uma plataforma digital de autopublicação.

 Geórgia Alves é escritora, jornalista com especialização em Literatura. Participa das coletâneas: I Volume da Antologia de Poesia Brasileira Contemporânea: “Além da Terra Além do Céu”, pela Chiado Editora, (2015) e “Cronistas de Pernambuco”, pela Carpe Diem Editorações, (2010). Autora da novela “Reflexo dos Górgias”, da Editora Paes (2012) e “Filosofia da Sede”, também pela Chiado (2014). Fez duas adaptações, de curta duração, de obras literárias para o audiovisual: “O Triunfo” – inspirado no primeiro conto de Clarice Lispector, publicado no semanário carioca Pan, em 25 de maio de 1940 – e “Grace” – baseado em um dos vinte e seis poemas de Cida Pedrosa, no livro “As filhas de Lilith”. Dois filhos: Lorena e Enrico. Muitas árvores e pesquisas no cinema e literatura. Estuda Teoria da Literatura do Programa de Pós-Graduação de Letras da Universidade Federal de Pernambuco.

 Pedro Irineu Neto nasceu em Recife, em 21 de Setembro de 1988. É advogado, formado em Direito pela UFPE em 2012. Estreou na cena literária com o romance Pelas Mãos das Suas Amadas, pelo qual concorreu ao Prêmio Machado de Assis de Literatura, no ano de 2013, além de obter boa crítica por parte do público pernambucano. Das Überheil é o seu terceiro livro publicado, e o primeiro pela Editora Arwen.

 Sidney Nicéas é escritor. Tem formação acadêmica na área de Comunicação (RRPP) e é especialista em Gestão de Pessoas. Romancista, possui cinco obras publicadas: “O Que Importa é o Caminho” (2004); “O Rei, a Sombra e a Máscara” (2010); “A Grande Ilusão” (Giostri, 2012); “Vic e o Homem Feito de Nuvens” (Giostri, 2013); e “Noite em Clara – um Romance (e uma Mulher) em Fragmentos” (Scortecci, 2016). Realiza palestras em empresas e eventos literários e ministra oficinas e workshops de Criatividade e Escrita. É sócio da SoulCriativO – Inteligência Criativa; Diretor Geral da Ideação, co-realizadora da Bienal Internacional do Livro de Pernambuco; mentor do Porto Social; e integra projetos sociais relevantes em Pernambuco, como o Pré-Eném Solidário e o Sertânia Sem Fome. Nicéas ainda assina a coluna literária do site Na Geral e comanda a coluna “A Literatura é Massa!” no programa UPE Negócios, da Rádio Web da Universidade de Pernambuco. Apresenta também o seu programa “Tesão Literário”, na TV Pimenta (webtv).

 

Tudo bem na B. Na A, o alerta está ligado.

Por Rodrigo Novaes

Bandeira PE

Há exatamente 7 dias atrás, escrevi aqui no Parla Bola que os times pernambucanos estavam devendo fora de seus redutos. Pois bem, Santa Cruz e Náutico trataram de queimar minha língua e conseguiram sua segunda vitória como visitantes. Já o Sport segue fazendo feio e ainda não conseguiu vencer uma partida sequer quando atua longe de Recife. A única novidade no rubro-negro foi a troca de técnico no comando.

O time alvirrubro teve uma semana atípica. Empatou em casa, na terça-feira, contra o Atlético-GO, que briga contra o rebaixamento, no sufoco. No sábado, foi jogar em Belém contra o atual vice-líder e quando muitos esperavam uma derrota, o Náutico surpreendeu e venceu o arrumado time do Paysandu por 1 x 0, após uma primeira etapa apagada e com um 2º tempo que dá alento aos torcedores de que a equipe ainda pode brigar por uma vaga no G4. O autor do gol foi o zagueiro Rafael Pereira, que está se consolidando como salvador da pátria timbu: é a terceira partida que o time vence, no fim, com um gol do defensor. A vitória foi suficiente para fazer subir uma posição na tabela e agora estão em 8º com 40 pontos. Dá pra chegar.

A torcida do Santa Cruz está sorrindo à toa. No meio de semana, uma vitória tranquila por 3 x 1, sobre o Boa Esporte em Minas Gerais e ainda com direito a pênalti perdido pelo time Coral. Já no fim de semana, venceu o Ceará por 2 x 1, no Arruda, e ainda viu os adversários da parte de cima da tabela tropeçarem, fazendo a diferença pro grupo de acesso cair para 2 pontos. Grafite voltou de suspensão e deixou a sua marca. O time cearense empatou, chegou a pressionar e quase virar o placar, mas o tricolor mostrou que tem estrela e fez o gol da vitória aos 44min do 2º tempo, com o lateral Vítor. A cobra vem sorrateira e já ocupa a 5ª colocação na classificação.

No Sport, nada mudou. Ou quase nada. O time perdeu o técnico Eduardo Baptista para o Fluminense, após empatar fora de casa com o Joinville. E neste domingo, a equipe que foi comandada pelo interino Daniel Paulista, perdeu outra partida como visitante, agora para o Vasco e por 2 x 1. E poderia ter sido mais, tendo em vista o espaço dado pela defesa e pelo menos 3 boas chances desperdiçadas pelo ataque cruzmaltino. O gol de honra foi marcado por Elber. E o novo comandante, Paulo Roberto Falcão, vai ter bastante trabalho pra fazer o time voltar a apresentar o futebol que encantou no começo do campeonato. O Leão ocupa a 11ª posição e já está a apenas 6 pontos da zona de rebaixamento. É bom volta a rugir logo.   

Rodrigo Novaes – Jornalista

ronovaes@gmail.com 

 

Teatro para tímidos

Crédito - Luciana Lemos 01As aulas serão ministradas com base nas técnicas do Teatro do Oprimido e dos Jogos Teatrais 
 

O Espaço Coletivo Lugar Comum oferece curso de teatro para quem quer perder a timidez. As aulas serão ministradas pelo psicólogo e ator Luiz Carlos Filho e pelo professor de teatro e ator Vinícius Vieira, de 11 de maio a 27 de julho, sempre nas segundas, às 19h. Nos encontros, os alunos serão estimulados a  desenvolver a autoconfiança e o poder de expressão através de exercícios baseados no Teatro do Oprimido, de Augusto Boal, e Jogos Teatrais, de Viola Spolin.

 
Segundo Luiz Carlos,  a timidez é normal perante situações desconhecidas, mas passa a ser considerada um problema quando afeta a vida social, afetiva e familiar do indivíduo, sendo classificada como um nível de Fobia Social. “Uma pessoa tímida não se conhece, não sabe suas qualidades e, por isso, ela não se expõe, o que pode provocar a perda de  uma oportunidade de emprego ou a queda no rendimento escolar. Atividades  artísticas, como o teatro, podem ajudar muito quem sofre com a timidez”, afirma o psicólogo.
 
Embora o curso se utilize de técnicas do teatro, o professor Vinícius Vieira afirma que não é objetivo das aulas formar atores. “Nosso intuito é  promover a autoconfiança do aluno e, assim, contribuir com o desenvolvimento da pessoa. Ao viver personagens e reproduzir situações através de jogos dramáticos e teatrais, é possível ter um novo olhar sobre si mesmo, sobre o outro e, como consequência, uma nova forma de agir nas situações cotidianas”, explica.
 
Os interessados em participar do  Curso de Teatro para Tímidos podem fazer a inscrição na Central de Atendimento ao Aluno, na Casa Mecane, das 10h às 17h ou solicitar a ficha de inscrição pelo e-mailnovosercomunicacao@gmail.com e realizar depósito bancário. No cartões, o valor do curso é de R$ 390, podendo ser dividido em até três vezes. 
 
Serviço
Curso de Teatro para Tímidos
De 11 de maio a 27 de junho
Espaço Lugar Comum (Rua do Lima, 210, Santo Amaro)
(81) 9718-6112 e 9745-1828
Central de atendimento ao aluno (Casa Mecane - Av. Visconde de Suassuna, 338 – Santo Amaro)

Três contos de Carnaval

COLUNA 12.02 FOTOPor: Patrícia Tenório 

A ladeira da misericórdia

Participação na antologia Sonhos de Carnaval, 2008

Decidi ser aquele meu último carnaval em Olinda. Enxergava o maracatu, as sombrinhas coloridas dos passistas, o Homem e a Mulher da Meia Noite. Sorvia lentamente um capeta de sirigüela – passava se arrastando apertado pelas amídalas, senti o gelado tombar no meu estômago vazio. Clique e Confira!

Começou a Fliporto

foto 1 (8)Por Lorena Moura

Você percebe que realmente gosta muito de literatura, quando em plena quinta-feira á noite está participando da abertura de uma feira de literatura, a Fliporto, que começou ontem e vai até o próximo domingo (16), aqui em Pernambuco, mais precisamente em Olinda. E a abertura foi encantadora. Primeiro pelo local escolhido, o imponente Mosteiro de São Bento, que fica no sítio histórico de Olinda. E para abrilhantar ainda mais a noite, o evento contou com a presença da escritora Lya Luft, do seu marido, o também escritor Vicente de Britto Pereira. Eles foram os convidados para fazer a abertura da feira literária, que este ano completa dez anos de existência.  O tema da conversa foi “O Valor da Vida”, onde foram abordadas reflexões sobre a passagem do tempo e a vida. E contou com a mediação da jornalista Leda Nagle. Clique e Confira!

Prorrogado!

unnamed

Cepe – Companhia Editora de Pernambuco - prorrogou o prazo para as inscrições da quinta edição do Concurso Cepe de Literatura Infantil e Juvenil. Os interessados podem acessar o site www.cepe.com.br e lá realizar seu registro até o próximo dia 31 de outubro.

Este ano, a Companhia Editora de Pernambuco oferece um total de R$ 32 mil em prêmios para as duas categorias e a publicação dos livros dos três primeiros colocados de cada uma. Os vencedores do concurso deverão ser anunciados no começo de 2015.