Tag: cinema

Como mostrar Star Wars às crianças

Comemorado em 04/05, o Star Wars Day é uma ótima oportunidade de “maratonar” com seus pequenos a data que brinca com a famosa frase: May the “Fourth” be with you

Por Marcelo Forlani*

star-wars-rpg-1401x788-bf5fde32-b497-4b52-8a6f-45aa36325018

Uma das perguntas mais recorrentes no meu e-mail e redes sociais é: “No papel de mestre Jedi, como devo começar o treinamento de meu pequeno Padawan?”. Se o seu filho ou filha for pequeno, pode começar a história pelo Episódio I – A Ameaça Fantasma, o filme mais infantil das duas trilogias e que mostra Anakin (Jake Lloyd) sendo descoberto. O início da saga dos Skywalker, a introdução a um Obi-Wan Kenobi (Ewan McGregor) ainda em treinamento e toda a apresentação do universo é bastante didática. E ainda tem o poderoso Darth Maul (Ray Park) e seu sabre de luz de duas pontas e a corrida de pod, que certamente farão qualquer criança sair correndo e pulando pela casa.

Por fim, esta é uma oportunidade única de fazer o Jar Jar Binks ser amado. O personagem execrado pelos nerds daqui e de galáxias muito, muito distantes, foi uma aposta de George Lucas para atrair a molecada. O resultado deixou muito marmanjo bravo, mas se você assistir ao filme ao lado de uma criança, vai ver que o gungan foi, na verdade, um acerto. As crianças adoram as trapalhadas do orelhudo de língua mole.

Episódio II – O Ataque dos Clones e o Episódio III – A Vingança dos Sith, porém, que seguem a história do jovem Anakin até se tornar o Darth Vader, são mais sombrios e podem não ser a sequência mais correta de introdução à saga se seu filho ou filha não tiver pelo menos uns 7 ou 8 anos. Por isso, a minha indicação é seguir a ordem de lançamento dos filmes no cinema – iniciando com Episódio VI – Uma Nova Esperança, passando por Episódio V – O Império Contra-Ataca seguido de Episódio VI – O Retorno de Jedi e o recenteEpisódio VII – O Despertar da Força, só então, ver os episódios I, II e III e Rogue One – Uma História Star Wars.

Foi nesta ordem que os nerds mais velhos viram a história sendo contada e foi assim que George Lucas optou por contá-la. Ele poderia ter começado a história pelo Episódio I, mas em 1977 o letreiro amarelo que subia na tela já falava de uma guerra civil em andamento e naves rebeldes vencendo sua primeira batalha contra o diabólico Império Galático.

Eu, na minha ansiedade de explicar logo para meu filho quem eram LukeLeia e o “cara de máscara e capa preta”, acabei contando que eles eram filhos do Anakin, perdendo a chance de ver sua reação ao assistir à famosa cena em que Vader revela “Eu sou seu pai”.

Fui júnior. Fui mirim. E por isso perdi a chance de fazer um filme como este: www.youtube.com/watch?v=MHSAD1d-Mdk. Mandei mal, mas estou aqui passando este ensinamento Jedi adiante para que você não cometa o mesmo erro. Vamos criar um mundo mais nerd. Uma criança de cada vez. ;-)

*Marcelo Forlani é pai do Theo e da Liz e um dos criadores do Omelete (www.omelete.com.br), maior portal de cultura pop da América Latina.

Cine Vulto divulga filmes selecionados!

15134790_1026952384082299_1587257580363706706_nA Escola Superior de Marketing ESM-FAMA prepara um evento que vai tirar o seu fôlego! É o Cine Vulto. Dia 07 de dezembro, véspera de feriado, às 20h30, o histórico prédio da faculdade Fama vai ficar muito, mas muuuito mal-assombrado.

O evento é gratuito e o ingresso pode ser adquirido no http://ow.ly/awMr30637RD. O Cine Vulto vai ter bandas, DJs, e, claro, um cine clube com curtas de horror, além da divulgação do trailer do longa “O Recife Assombrado”, do professor e diretor Adriano Portela.

Veja os curtas selecionados:

Ignore o Elefante na sala de estar, de Ricardo Wanderley. 

O outro lado, de Erick Inojosa, Erickson Marinho, Douglas Martins e Pedro Falcão.

Último turno, de Filipe Falcão.

Sede, de Marcello Trigo e Jhonny Oliveira.

Prenúncio, de Adriano Portela.  

 

O Cine Vulto tem apoio da produtora audiovisual Portela Produções, da agência CDF e da produtora de conteúdo TUCA.

Cine Vulto, assustador é não ir!

Serviço:

Dia 07 de dezembro.

Local: ESM-FAMA. Rua Benfica, 126, Madalena. Recife-PE.

Entrada gratuita.

Horário: 20h30

Site: http://esmfama.com.br/

De Pernambuco se vê o mundo

15034037_1108434575921307_361532578_o

Por Clodoaldo Turcato (artista plástico, jornalista, escritor)

Eu amo a cidade de Recife e todos sabem disso. Para os que não a conhecem, no final da Avenida Conde da Boa Vista cruza a Rua da Aurora e a sua direita o melhor cinema que já tive a oportunidade estar. Não pela qualidade tecnológica, pois os Shoppings daqui têm 3D, Imax e outros aparatos que enganam e fazem qualquer filme ruim parecer bom. Não se trata disso. No entanto é a arquitetura, a beleza interna, o conforto e os ótimos filmes que passam por lá, subsidiados pelo Governo do Estado.

Toda vez que chego àPonte Duarte Coelho estico os olhos para ver a programação, anunciado em letreiros ao estilo francês, sem luzes, aparatos tecnológicos: a crua letra rosa e grande. Ontem vi em cartaz o Título Cicero Dias o compadre de Picasso. Um documentário premiado lançado no Brasil em rede nacional este final de semana. Claro que não vai às massas, mas nesses cineminhas legais com prédios antigos ou desleixados por estes cantos que não sossegam de sonhar.

Então vi o trailer. Pareceu-me um documentário típico com grandes nomes da arte brasileira falando de Cicero Dias , demonstrando o respeito a arte notável que praticou  em vida e o respeito que o grande Picasso tinha por ele. Ele, um Pernambucano de Escada, filho de donos de Engenho, que com treze anos foi ao Rio de Janeiro e nunca se formou na Arquitetura e Pintura da Escola Nacional de Belas Artes. Decidiu ir por si só, com o que sabia.

Em 1928 realiza sua primeira exposição individual. Em 1929 colabora com a revista Antropofagia. Em 1931 realizou uma exposição no Salão Revolucionário, da Escola de Belas Artes, onde expôs o polêmico painel de 15 metros de largura por 2 metros de altura, pintado entre 1926 e 1929, que causou escândalo pelo tamanho, pelas imagens oníricas e pelos nus ousados para a época. A obra marcaria seu ingresso, definitivo, na vanguarda modernista do país.

A partir de 1932, passa a lecionar desenho em seu ateliê na cidade do Recife. No ano seguinte ilustra a obra de Gilberto Freire, Casa Grande & Senzala. Em 1937 expôs em Nova Iorque numa coletiva de modernistas. Nesse mesmo ano viajou para Paris, onde conheceu Henri Matisse e Pablo Picasso, de quem se tornaria amigo.Em 1942, durante a ocupação da França, foi preso e enviado para a Alemanha. Entre 1943 e 1945, vive em Lisboa como Adido Cultural da Embaixada do Brasil. Em 1943 participa do Salão de Arte Moderna em Lisboa, onde foi premiado. Em 1945 volta a Paris e integra-se ao grupo abstrato Espace. Nesse mesmo ano expõe e Londres, em Paris e em Amsterdam.

Em 1948, no Brasil, realizou intensas atividades especialmente com murais. Inaugura o mural do edifício da Secretaria de Finanças do Estado de Pernambuco, considerado o primeiro trabalho abstrato da América Latina. Em 1949, esteve na Exposição de Arte Mural em Avinhão, na França. Em 1950 participou da Bienal em Veneza. Em 1953, expôs na II Bienal de São Paulo. Em 1965, realizou na Bienal de Veneza, uma exposição retrospectiva de quarenta anos de pintura.Em 1970, Cícero Dias realizou individuais no Recife, Rio de Janeiro e em São Paulo. Em 1980 foram instalados dois painéis no hall central da Casa da Cultura, no Recife, que representam as Revoluções Pernambucanas. Em 1981, o MAM realizou uma retrospectiva de sua obra. Em 1991 inaugura um painel de 20 metros na Estação Brigadeiro do Metrô de São Paulo. Em 1998 recebe do governo francês a Ordem Nacional do Mérito da França.

Para quem quiser explorar a cidade, no Marco Zero, ponto turístico conhecido da cidade temos rosa-dos-ventos, estilizada, estampada no chão da Praça do Marco Zero, cartão postal da cidade do Recife.  Ao primeiro olhar no ela encanta pelo grande impacto que causa e pela dimensão de um trabalho elaborado de maneira simples, porém impressionantemente estarrecedor. Cicero invade nossas entranhas com sua varinha mágica que nunca nos deixa parar de navegar pelas cores e formas.

Di Cavalcanti tinha razão quando convidou Cicero Dias para morar na França: ele não tinha mais nada a aprender. Não com o Brasil, mas com a arte. Estava pronto e a Europa seria o único canto do mundo para que pudesse brilhar. Esta é uma das grandes dúvidas que sempre tive e Cicero Dias reforça esta interrogação: será que a técnica não acaba com a espontaneidade? Revendo alguns trabalhos meus vejo orelhas fora do lugar, olhos sem conotação, braços e pernas desproporcionais e me angustia, pois queria ter um desenho melhor. Porém, ao ver Cicero Dias (longe de me comparar) percebo que isto é da natureza dele e um bom desenho não representa uma boa obra… Já falamos disso, muito aqui.

Ver as obras de Cicero Dias, agora narrada em cinema, é um banho de alegria e de um encanto e certeza de que o artista é alguém diferente, alguém que vê o mundo com olhos da alma, se matematicamente está morto, financeiramente (quase sempre pior), ele voa em letras, cenas e principalmente em ilustrações ou telas.

Cinema para fazer cinema!

Curta: Avenida Presidente Kennedy

Curta: Avenida Presidente Kennedy

Evento em prol do longa “O Recife Assombrado”

Neste sábado, dia 23 de janeiro, a partir das 16h, haverá o Cine Sarau. Toda verba do evento será destinada a produção do longa-metragem “O Recife Assombrado”, que tem direção de Adriano Portela, pesquisa de Roberto Beltrão e produção executiva de Ulisses Brandão. A obra, uma parceria Portela Produções, Viu Cine e o site orecifeassombrado.com, está em fase de captação de recurso e inscrição em editais de cultura. 

O Cine Sarau vai acontecer nas instalações da própria Portela Produções, que fica no bairro de Areias. Lá haverá uma parede enorme para que as pessoas possam pintar e grafitar; também terá a exibição de quatro curtas; uma exposição de artes plásticas, onde o artista Clodoaldo Turcato vai mostrar as suas telas, o tema da exposição será “O Recife Assombrado”; música alternativa, MPB e carnaval fecharão a noite.

Os curtas selecionados foram:

Virtus Impavida (2015), de Carissa Vieira e Rebeka Rodrigues

Sinopse: Virtus Impavida trata sobre a vida das mulheres dentro da Universidade Federal de Pernambuco. Não apenas as estudantes, mas as trabalhadoras de todos os tipos; que enfrentam dificuldades constates por serem mulheres dentro de um ambiente que deveria ser acolhedor, mas nem sempre é.

139 (2015), de Leandro Wagner

Sinopse: Onde encontrar a brecha para o humano em uma cidade com suas formicárias fileiras de automóveis expelidas pelos falos de concreto armado? O cotidiano é uma luta para não se tornar apenas um dígito. Um salário, um horário, uma senha pro guichê, uma linha de ônibus: um número de série em uma sociedade  que cada vez mais confunde preços de valores.

Setembros (2013), de Adalberto Oliveira

Sinopse - ”Oh linda situação para se construir uma vila” – Duarte Coelho. Quantos setembros iremos viver em conflito com  nós mesmos? Liberdade, transgressão, repressão, diferença social e violência… “Setembros”.

Avenida Presidente Kennedy (2014), de Adalberto Oliveira

Sinopse - Entre idas e vindas, uma avenida e seu cotidiano.

Serviço:

Endereço: Rua Oiticica Lins, 134. Areias. Por trás do mini-shopping de Areias.

Horário: a partir das 16h. 

Valor: R$ 5,00.

Alunos de escola pública invadem o mundo audiovisual

antonio-conselheiroCom direito a tapete vermelho, premiação e tudo mais, os estudantes da Escola Estadual Luís de Camões, localizada no bairro de Brasília Teimosa, participam da mostra “Um novo olhar sobre os fatos históricos”. Os curtas foram produzidos pelos próprio alunos, sob a orientação das professoras Vanda Kátia Borges e Natália Carla Pessoa. A exibição será dia 04 de dezembro às 9h, no auditório da escola. Eles concorrem em 12 categorias, dentre elas: melhor ator, melhor atriz, melhor filme e melhor diretor.

Os futuros cineastas aprenderam ao longo de sete meses, de forma lúdica e multidisciplinar, as disciplinas de Português, História, Artes, Linguagem Cinematográfica e Tecnológica.

O Sertão e o Cangaço foi o tema escolhido para o desenvolvimento do Projeto Pedagógico. Contando com o apoio do gestor Eduardo Câmara e de toda coordenação pedagógica da instituição, os discentes dos 9° Anos A e B produziram curtas-metragens que englobaram o tema central e as disciplinas envolvidas.

Os curtas selecionados foram:

A verdadeira história do cangaço

Do cangaço até a morte

Lampião: a história nunca contada

 

MARKET.MOV 2015

imageO MARKET.MOV, agora em sua terceira edição, já se firmou como um evento de referência no país que traz à capital pernambucana oportunidades para todos os que trabalham no setor do audiovisual de interagir com diferentes empresas e atores do ramo do Brasil e do mundo. O evento, este ano em formato “pocket”, vai acontecer entre os dias 17 e 20 de novembro no Forte das Cinco Pontas, no Recife, e oferecerá palestras e rodadas de negócios.

Um destaque da programação deste ano é Philippe Alessandri,  da WATCH NEXT MEDIA, trazido pela Embaixada da França ao Brasil especialmente para participar do MARKET.MOV. Ele é presidente do SPFA – Sindicato dos Produtores de Filmes de Animação da França, diretor do CEEA – Conservatório Europeu de Escrita Audiovisual, do qual é cofundador. A área de Animação começa com peso a fazer parte das rodadas de negócios do evento.

“A ideia é trazer importantes players para o Estado – Canal Brasil, Curta!, Arte1,  Fox Brasil, Box Brazil, A&E Networks entre outros que vieram nos anos anteriores, subvertendo a lógica de que as produtoras independentes têm obrigatoriamente que ir ao Rio e a São Paulo para ter acesso a eles”, diz Tarciana Portella, promotora da iniciativa no Recife, que é uma realização do Instituto Delta Zero. Ela lembra, também, que este ano, além dos R$ 11,5 milhões alocados, o Funcultura Audiovisual recebeu mais R$ 8,5 milhões do FSA – Fundo Setorial do Audiovisual, via Ancine – Agência Nacional de Cinema e que precisam destes players para complementar um ciclo da cadeia produtiva do audiovisual. É onde criadores e o público se encontram. Interagem. Reinventam-se…

O MARKET.MOV é um espaço criado, inicialmente, para que todos que trabalham na área tenham o acesso facilitado ao mercado criado pela Lei 12.485/11, a Lei da TV Paga, que determina que todos os canais emitam três horas de programação nacional, em horário nobre, por semana. Desde a sua primeira edição, foram organizadas oficinas voltadas para as rodadas de negócios, com o apoio dos diversos parceiros. “Muitos produtores ainda não detém o domínio de determinados conceitos para atuar de forma competitiva em acordo com o que se pratica no mercado audiovisual nacional e internacional. Isto é natural, afinal é um mercado novo. Pernambuco já tem uma notoriedade na cultura, mas precisa igualar em competitividade com São Paulo e o Rio de Janeiro neste setor específico”, frisou Gilberto Toscano, especialista em Direito do Entretenimento, que ministrou uma das oficinas na edição do MARKET.MOV do ano passado. A Rodada de Negócios é ponto fundamental neste processo de se fortalecer a cadeia produtiva do audiovisual.

O Instituto Delta Zero, ao realizar o MARKET.MOV, pois, se insere entre as diversas organizações atuantes no estado com o objetivo de promover debates, palestras e atividades de qualificação para fortalecer a produção independente audiovisual do Nordeste e inserir Pernambuco ainda mais no mercado nacional e internacional. 

No entanto, o que caracteriza esta edição do MARKET.MOV  Pocket  2015 é o grande mutirão para a realização do evento de diversas produtoras e organizações. Conta também com os apoios da Embaixada e Consulado da França, Aliança Francesa, SPCine, ABPI-TV (Associação Brasileira de Produtoras Independentes de TV), TV Brasil, entre outros.

Programação

A programação do Market.Mov 2015 começará com a gerente de Prospecção de Conteúdos Nacionais da EBC/TV Brasil, Samantha Ribeiro, que vai conversar com o público na terça (17) sobre Licenciamento de Produtos Audiovisuais. Pontos como a abertura de mercado, o pré-licenciamento, o licenciamento em si, janelas de exibição e o mercado internacional para as produções brasileiras fazem parte de sua palestra. Na rodada de negócios, a representante da TV Brasil busca conteúdos de várias categorias entre curtas, médias e longa metragens e seriados, todos finalizados ou em finalização.

Mercado Internacional para a Animação será a palestra que tem como convidado o produtor francês Philippe Alessandri. Ele falará na quarta-feira, 18 de novembro, sobre coprodução, distribuição e boas práticas no mercado internacional, modelo francês, e marketing de animação, gênero no qual tem produzidas mais de 200 horas para o mercado internacional, como a série Atomic Betty, Street Football, Sally Bollywood The Ranch. Em séries de ficção já vão mais de 100 horas produzidas, com destaque para Life Lines e coproduções como Versailles ou Occupied. No cinema, o francês produziu três filmes: The Rain ChildrenPrincess of the Sun e Emilie Jolie. Na quarta pela manhã ele irá participar de reunião com realizadores de Animação e na quinta, também pela manhã, vai participar da rodada de negócios, visando projetos e produtos em animação de longas e séries, bem como coprodução.

Laura Fazoli, do Departamento de Novos Criadores da TV Globo, atua desde 1999 como produtora executiva no mercado audiovisual e tem uma vasta experiência em mercados internacionais de negociação de conteúdo. Na quinta-feira, dia 19, irá falar no MARKET.MOV sobre a atual política da TV Globo em Busca de Talentos Criativos, sejam indivíduos ou produtoras fora do eixo Rio-SP. Na rodada de rodada de negócios não quer ver projetos, mas currículos de roteiristas, escritores e diretores, além de portifólio das empresas, visando possibilidade de coproduções com as últimas. Uma “creative head hunter”!

Renato Nery, diretor de Inovação, Criatividade e Acesso da SPCine – Empresa de Cinema e Audiovisual de São Paulo (capital) – vai participar do MARKET.MOV também no dia 19/11, dividindo a mesa com a Laura, ambos focados em inovação e criatividade. Nery vai falar sobre a experiência da SPCine e as Inovações para o Audiovisual Local propostos pela empresa criada no início deste ano.

No último dia do evento, sexta, 20/11, outros dois temas importantes para quem trabalha com audiovisual serão debatidos.  Exigência crescente e pontuação em editais, as formas de tornar um produto audiovisual acessível a pessoas cegas ou com baixa visão, os passos para a produção e a exibição da audiodescrição, as demandas da Ancine e do FUNCULTURA, entre outras questões serão abordados na palestra Acessibilidade para Cinema e TV. A psicóloga e audiodescritora Liliana Tavares, da COM Acessibilidade Comunicacional e Jonara Medeiros, jornalista, pesquisadora e consultora em comunicação e acessibilidade irão orientar sobre estes temas. JáMariana Jacob e Fernanda Cordel, da Inquieta Cine, primeira distribuidora de filmes pernambucana vão falar dosDesafios da Distribuição Independente, um tema candente para os realizadores de cinema e falar um pouco da experiência delas nesta atividade extremamente necessária.

Reunião com produtores de animação

O MARKET.MOV vai promover uma reunião entre Philippe Alessandri – produtor francês com intensa atuação na área de Animação – e os que trabalham com esta linguagem no Recife. Ele vai conhecer melhor a cena, os desafios, as potencialidades e a diversidade existentes na região. Uma oportunidade para uma troca de ideias informal e networking. O encontro será na quarta-feira, dia 18/11, das 9h às12h, no Porto Mídia. Os desenvolvedores de jogos que queiram fazer interface e participar da reunião são bem-vindos, já que as criações para múltiplas telas e a interface entre elas são ainda são pouco exploradas entre nós.

Alessandri é presidente do SPFA – Sindicato dos Produtores de Filmes de Animação da França, diretor do CEEA – Conservatório Europeu de Escrita Audiovisual, do qual é cofundador. WATCH NEXT MEDIA, empresa criada por ele recentemente. Ele vem ao Recife em busca de produtos prontos e possibilidades de coprodução – assuntos estes que seráo tratados duranrte as Rodadas de Negócios do Market.Mov 2015.

Às 19h da quarta, ele vai falar no Auditório do Forte das Cinco Pontas sobre o Mercado Internacional para Animação. Abordará coprodução, distribuição e boas práticas no mercado internacional, o modelo francês e marketing de animação, gênero no qual tem produzidas mais de 200 horas para o mercado internacional, como a série Atomic Betty, Street Football, Sally Bollywood The Ranch

Na reunião da manhã teremos um tradutor de francês, mas o Philippe também fala inglês. E, à noite, durante a palestra, teremos tradução simultânea. Alessandri está no Brasil com o apoio da Embaixada da França, tendo vindo especialmente para participar do MARKET.MOV. O Consulado da França e a Aliança Francesa também são parceiros nesta atividade. 

 

INFORMAÇÕES SOBRE O MARKET.MOV

http://marketmov.blogspot.com.br/

https://www.facebook.com/MarketMovAudiovisual