Category: Parla Bola

Todo mundo sai ganhando.

Por Rodrigo Novaes

Futebol PE

E pela segunda vez, aqui no Parla Bola, posso dizer que os 3 grandes da capital deixaram felizes os seus torcedores nesta rodada. Santa Cruz, na festa do acesso, venceu mais uma e terminou a Série B na 2ª posição. O Náutico, mesmo sem aspirações na competição, venceu fora de casa e encerrou sua participação no 5º lugar. Já Sport, venceu na Arena Pernambuco e subiu para sexto, ratificando a sua melhor campanha na era dos pontos corridos. Apesar das limitações de todos os times, Pernambuco fez bonito no Brasileiro deste ano.

No sábado, o tricolor pernambucano recebeu o Vitória numa partida de festa. Se ambos os times já tinham garantido o seu acesso na rodada anterior, uma coisa ainda estava em jogo no Arruda: a vice-liderança da competição. Num estádio repleto do seu torcedor, o Santa Cruz começou a partida um tanto afobado, mas aos poucos o time foi colocando a bola no chão, mantendo a posse de bola e passou a dominar as ações, apesar da resistência baiana. Numa boa jogada pela ponta, o lateral Allan abriu o placar ainda no 1º tempo e deixou a situação ainda mais favorável para os pernambucanos. Logo no início da segunda etapa, Daniel Costa ampliou com um gol quase “olímpico” e levou a torcida ao delírio. O Vitória descontou no fim com Vander e quando parecia que poderia buscar o empate, o Santa teve um pênalti ao seu favor e Bruno Moraes converteu, dando números finais a partida, 3 x 1.

Também no sábado, o Náutico foi até Bragança Paulista, enfrentar o Bragantino. Se para os dois times a partida não valia mais nada em termos de classificação, já que não teriam mais chances de acesso, valia pelo menos pela honra. Terminar o campeonato vencendo sempre é um alento e foi com esse intuito que os alvirrubros entraram em campo. O jogo foi bem movimentado e numa jogada de bola parada, o Timbu aproveitou a chance e abriu o placar com Daniel Morais. A partida seguiu disputada, com chances para os dois lados, mas nenhuma das equipes conseguiu mandar a bola para o fundo da rede. Já no fim do jogo, quando o Bragantino pressionava pelo empate, o Náutico saiu em velocidade no contra-ataque e Guilherme Biteco ampliou o placar, marcando seu 1º gol com a camisa alvirrubra e fechando o placar em 2 x 0.

O Sport recebeu o Corinthians, campeão do Brasileirão, na Arena Pernambuco, sem chances de Libertadores, já que o São Paulo havia vencido sua partida. Apesar disso, os jogadores entraram em campo cheios de vontade e querendo dar uma vitória de presente para os quase 20 mil torcedores que foram ao estádio. Desde que a bola começou a rolar, o Leão foi soberano nas ações do jogo e foi melhor em praticamente todos os 90 minutos da partida, com algumas poucas exceções. Muitos podem alegar que esta superioridade se deve ao Corinthians ter atuado com uma equipe mista em Recife, mas esse mesmo time goleou o tricolor paulista na rodada passada. O placar foi aberto pelo zagueiro Matheus Ferraz, de cabeça, no meio do 1º tempo. O Sport seguia em cima e ainda perdeu pelo menos mais 3 boas chances no jogo, quando no finzinho André finalmente conseguiu estufar as redes adversárias e o placar ficou em 2 x 0, com o Leão subindo para a 6ª posição na tabela. Só resta uma partida, contra a Ponte Preta em Campinas, e o time vai com três desfalques pro jogo: Rithely, Wendel e Marlone levaram o 3º cartão amarelo e ficam de férias mais cedo.

 Rodrigo Novaes – Jornalista

ronovaes@gmail.com

MARKET.MOV 2015

imageO MARKET.MOV, agora em sua terceira edição, já se firmou como um evento de referência no país que traz à capital pernambucana oportunidades para todos os que trabalham no setor do audiovisual de interagir com diferentes empresas e atores do ramo do Brasil e do mundo. O evento, este ano em formato “pocket”, vai acontecer entre os dias 17 e 20 de novembro no Forte das Cinco Pontas, no Recife, e oferecerá palestras e rodadas de negócios.

Um destaque da programação deste ano é Philippe Alessandri,  da WATCH NEXT MEDIA, trazido pela Embaixada da França ao Brasil especialmente para participar do MARKET.MOV. Ele é presidente do SPFA – Sindicato dos Produtores de Filmes de Animação da França, diretor do CEEA – Conservatório Europeu de Escrita Audiovisual, do qual é cofundador. A área de Animação começa com peso a fazer parte das rodadas de negócios do evento.

“A ideia é trazer importantes players para o Estado – Canal Brasil, Curta!, Arte1,  Fox Brasil, Box Brazil, A&E Networks entre outros que vieram nos anos anteriores, subvertendo a lógica de que as produtoras independentes têm obrigatoriamente que ir ao Rio e a São Paulo para ter acesso a eles”, diz Tarciana Portella, promotora da iniciativa no Recife, que é uma realização do Instituto Delta Zero. Ela lembra, também, que este ano, além dos R$ 11,5 milhões alocados, o Funcultura Audiovisual recebeu mais R$ 8,5 milhões do FSA – Fundo Setorial do Audiovisual, via Ancine – Agência Nacional de Cinema e que precisam destes players para complementar um ciclo da cadeia produtiva do audiovisual. É onde criadores e o público se encontram. Interagem. Reinventam-se…

O MARKET.MOV é um espaço criado, inicialmente, para que todos que trabalham na área tenham o acesso facilitado ao mercado criado pela Lei 12.485/11, a Lei da TV Paga, que determina que todos os canais emitam três horas de programação nacional, em horário nobre, por semana. Desde a sua primeira edição, foram organizadas oficinas voltadas para as rodadas de negócios, com o apoio dos diversos parceiros. “Muitos produtores ainda não detém o domínio de determinados conceitos para atuar de forma competitiva em acordo com o que se pratica no mercado audiovisual nacional e internacional. Isto é natural, afinal é um mercado novo. Pernambuco já tem uma notoriedade na cultura, mas precisa igualar em competitividade com São Paulo e o Rio de Janeiro neste setor específico”, frisou Gilberto Toscano, especialista em Direito do Entretenimento, que ministrou uma das oficinas na edição do MARKET.MOV do ano passado. A Rodada de Negócios é ponto fundamental neste processo de se fortalecer a cadeia produtiva do audiovisual.

O Instituto Delta Zero, ao realizar o MARKET.MOV, pois, se insere entre as diversas organizações atuantes no estado com o objetivo de promover debates, palestras e atividades de qualificação para fortalecer a produção independente audiovisual do Nordeste e inserir Pernambuco ainda mais no mercado nacional e internacional. 

No entanto, o que caracteriza esta edição do MARKET.MOV  Pocket  2015 é o grande mutirão para a realização do evento de diversas produtoras e organizações. Conta também com os apoios da Embaixada e Consulado da França, Aliança Francesa, SPCine, ABPI-TV (Associação Brasileira de Produtoras Independentes de TV), TV Brasil, entre outros.

Programação

A programação do Market.Mov 2015 começará com a gerente de Prospecção de Conteúdos Nacionais da EBC/TV Brasil, Samantha Ribeiro, que vai conversar com o público na terça (17) sobre Licenciamento de Produtos Audiovisuais. Pontos como a abertura de mercado, o pré-licenciamento, o licenciamento em si, janelas de exibição e o mercado internacional para as produções brasileiras fazem parte de sua palestra. Na rodada de negócios, a representante da TV Brasil busca conteúdos de várias categorias entre curtas, médias e longa metragens e seriados, todos finalizados ou em finalização.

Mercado Internacional para a Animação será a palestra que tem como convidado o produtor francês Philippe Alessandri. Ele falará na quarta-feira, 18 de novembro, sobre coprodução, distribuição e boas práticas no mercado internacional, modelo francês, e marketing de animação, gênero no qual tem produzidas mais de 200 horas para o mercado internacional, como a série Atomic Betty, Street Football, Sally Bollywood The Ranch. Em séries de ficção já vão mais de 100 horas produzidas, com destaque para Life Lines e coproduções como Versailles ou Occupied. No cinema, o francês produziu três filmes: The Rain ChildrenPrincess of the Sun e Emilie Jolie. Na quarta pela manhã ele irá participar de reunião com realizadores de Animação e na quinta, também pela manhã, vai participar da rodada de negócios, visando projetos e produtos em animação de longas e séries, bem como coprodução.

Laura Fazoli, do Departamento de Novos Criadores da TV Globo, atua desde 1999 como produtora executiva no mercado audiovisual e tem uma vasta experiência em mercados internacionais de negociação de conteúdo. Na quinta-feira, dia 19, irá falar no MARKET.MOV sobre a atual política da TV Globo em Busca de Talentos Criativos, sejam indivíduos ou produtoras fora do eixo Rio-SP. Na rodada de rodada de negócios não quer ver projetos, mas currículos de roteiristas, escritores e diretores, além de portifólio das empresas, visando possibilidade de coproduções com as últimas. Uma “creative head hunter”!

Renato Nery, diretor de Inovação, Criatividade e Acesso da SPCine – Empresa de Cinema e Audiovisual de São Paulo (capital) – vai participar do MARKET.MOV também no dia 19/11, dividindo a mesa com a Laura, ambos focados em inovação e criatividade. Nery vai falar sobre a experiência da SPCine e as Inovações para o Audiovisual Local propostos pela empresa criada no início deste ano.

No último dia do evento, sexta, 20/11, outros dois temas importantes para quem trabalha com audiovisual serão debatidos.  Exigência crescente e pontuação em editais, as formas de tornar um produto audiovisual acessível a pessoas cegas ou com baixa visão, os passos para a produção e a exibição da audiodescrição, as demandas da Ancine e do FUNCULTURA, entre outras questões serão abordados na palestra Acessibilidade para Cinema e TV. A psicóloga e audiodescritora Liliana Tavares, da COM Acessibilidade Comunicacional e Jonara Medeiros, jornalista, pesquisadora e consultora em comunicação e acessibilidade irão orientar sobre estes temas. JáMariana Jacob e Fernanda Cordel, da Inquieta Cine, primeira distribuidora de filmes pernambucana vão falar dosDesafios da Distribuição Independente, um tema candente para os realizadores de cinema e falar um pouco da experiência delas nesta atividade extremamente necessária.

Reunião com produtores de animação

O MARKET.MOV vai promover uma reunião entre Philippe Alessandri – produtor francês com intensa atuação na área de Animação – e os que trabalham com esta linguagem no Recife. Ele vai conhecer melhor a cena, os desafios, as potencialidades e a diversidade existentes na região. Uma oportunidade para uma troca de ideias informal e networking. O encontro será na quarta-feira, dia 18/11, das 9h às12h, no Porto Mídia. Os desenvolvedores de jogos que queiram fazer interface e participar da reunião são bem-vindos, já que as criações para múltiplas telas e a interface entre elas são ainda são pouco exploradas entre nós.

Alessandri é presidente do SPFA – Sindicato dos Produtores de Filmes de Animação da França, diretor do CEEA – Conservatório Europeu de Escrita Audiovisual, do qual é cofundador. WATCH NEXT MEDIA, empresa criada por ele recentemente. Ele vem ao Recife em busca de produtos prontos e possibilidades de coprodução – assuntos estes que seráo tratados duranrte as Rodadas de Negócios do Market.Mov 2015.

Às 19h da quarta, ele vai falar no Auditório do Forte das Cinco Pontas sobre o Mercado Internacional para Animação. Abordará coprodução, distribuição e boas práticas no mercado internacional, o modelo francês e marketing de animação, gênero no qual tem produzidas mais de 200 horas para o mercado internacional, como a série Atomic Betty, Street Football, Sally Bollywood The Ranch

Na reunião da manhã teremos um tradutor de francês, mas o Philippe também fala inglês. E, à noite, durante a palestra, teremos tradução simultânea. Alessandri está no Brasil com o apoio da Embaixada da França, tendo vindo especialmente para participar do MARKET.MOV. O Consulado da França e a Aliança Francesa também são parceiros nesta atividade. 

 

INFORMAÇÕES SOBRE O MARKET.MOV

http://marketmov.blogspot.com.br/

https://www.facebook.com/MarketMovAudiovisual

 

Na contramão da aurora

12226430_912722108815082_2070764321_nPor Lmar Macêdo

Era uma tarde de sábado, estávamos na primavera. Algumas nuvens compunham aquele momento. Eu, na Rua da Aurora, berço de inspiração para poetas, cantores, cineastas… É a rua mais bela dessa cidade, segundo meu tio. Aproveitei que não estava fazendo nada e resolvi fotografar alguns grafites da pista de skate, os muros, pescadores, os fundos do Palácio do Campo das Princesas etc.etc. Olho pro relógio, são 16h30, vou caminhando até a Avenida Conde da Boa Vista para pegar meu ônibus. Resolvo aproveitar o sol “frio” e seguir pela aurora, pela contra mão da aurora. Segui na calçada que beira o rio e fui aplicando meu olhar de flâneur. Vi a aurora capengando, apesar das reformas feitas com urgência pela prefeitura. Mas o encanto não foi perdido. De um lado a natureza e a biodiversidade do mangue. Do outro, uma parte da história da cidade.

Cruzo a esquina da Rua Princesa Isabel com a Rua da Aurora. Sentimento parecido com o de Caetano ao cruzar a Avenida Ipiranga com a São João. É inexplicável. Começo o trecho em que mais se conserva a parte antiga de um Recife que ainda sobrevive. A maré estava alta e se encheu no meu peito, uma completude de espírito. De onde estou avisto a Rua do Sol, que guarda seus encantos e dialetos todos os dias. Seguindo pela aurora, os casarões se destacam, brilham, são imponentes frente ao rio. E eu, na contramão, observando quem passa por mim nos ônibus, nos carros, nas motos, à pé. Naquela calçada de pedras vermelhas, somente o vento e a sombra são a companhia do flâneur.

Lmar Macêdco é radialista por formação, estudante de publicidade e amante de todo tipo de arte.

Quatro contos para uma Escrita Criativa

injecaoPor Patrícia Tenório

Uma história de outros tempos

Mas ninguém acreditou que ela caiu na escada.

– Como isso aconteceu?

– Por que você concedeu um murro do namorado?

Ela não se importou e a todos perdoou, mas a raiva lhe invadiu pela antiga companheira. Aquela em que pulava de dois em dois os degraus para chegar logo em casa quando vinha da escola, e beijar a mamãe, e abraçar o papai.

O roxo da testa invadiu o olho esquerdo, inundou a face branca, parecendo tatuagem.

Ela lembrou dos desenhos que traçou pelos cantos da escada; eram doze os degraus, eram doze vias sacras, que do alto escorregou pela pressa, pelo amor de encontrar o namorado.

E aquela, a quem não mais desenhava, a quem não mais declarava o carinho de outros tempos, puxou o tapete, fez escorregar a sandália de Manoela que saiu rolando, rolando e caiu no chão.

Receita para curar um coração partido

09/08/15 02h21

Paola entrou pela agulha da injeção no próprio corpo, e visitou no escuro as suas células mais reclusas.

10/08/15 14h15

Descobriu, intocadas, algumas células de carinho, daquele recebido quando se é um ser bem pequenino, mas não sabemos fazer crescer, amadurecer e brotar em flor.

Fez então uns buquês de sangue vivo que pulsavam em suas veias e admitiu uma alegria tão profunda.

11/08/15 07h08

A alegria de saber, que o que queremos ter, realmente em nossas vidas, é o amar e ser amado, e a memória deste amor, feito gotinhas e gotinhas, que se transformam, para sempre, na imensidão do mar azul.

Quando o Nome emudeceu

Era uma vez uma palavra que não saiu da boca de Alice. Ele então ruborizou diante daquele nada.

A palavra era um Nome, um Nome tão querido que Alice não pôde sustentar entre a língua e os dentes e deixou cair no chão.

Ele foi de uma gentileza pois a Alice entendeu, a Alice ofereceu o seu melhor sorriso.

E assim os dois sozinhos, cada qual em sua estrada, seguiram com o aroma um do outro e a lembrança daquele nada.

When the Name was speechless

Once upon a time there was a word that did not come out of Alice’s mouth. He then blushed before that nothing.

The word was a Name, one Name so dear that Alice could not sustain between the tongue and teeth and dropped to the ground.

He had such a kindness because Alice he understood, to Alice he offered his best smile.

And so the two alone, each in own road, followed with the scent of each other and the memory of that nothing.

Novas tendências mass media

10Newsmaking

Sãos os elaboradores ou criadores da notícia. Fazem parte dos costumes que os veículos de comunicação aprimoram para obter determinado agendamento. A hipótese de newsmaking dá especial ênfase à produção de informações por meio da transformação dos acontecimentos cotidianos em notícia. Os newsmaking surgiram em torno dos processos de gatekeeping averiguados por Kurt Lewin, em 1947. Clique e Confira!

Teoria Hipodérmica

203publichypodermicDica do dia: Teoria Hipodérmica ou da Bala Mágica

O que é?

É um modelo comunicativo que tem como objetivo o estudo do comportamento humano por meio da experimentação e da observação das ciências naturais e biológicas, ou seja, o behaviorismo.

Hipodérmica porque a mensagem seria como uma injeção aplicada na pele, sendo a mensagem indo direto para corrente sanguínea. Clique e Confira!