Por onde anda Monk?

0200021Por Adriano Portela

Essa é uma série para ver e rever a todo o momento. Monk consegue juntar o que tem de melhor no audiovisual: roteiro e interpretação. O texto é inteligente e faz com que o telespectador vá juntando peças e participando da investigação, e o humor vem de forma simples e divertida, sendo atrelado a um problema psicológico, que é o Transtorno Obsessivo Compulsivo. O TOC é muito bem representado por Tony Shalhoub, que dá vida ao protagonista Adrian Monk.

A série americana foi escrita por Charles Evered, criada e por Andy Breckman (fã de Sherlock Holmes) e produzida pelo próprio Breckman e por David Hoberman, Rob Thompson e Tony Shalhoub. Monk foi ao ar em julho de 2002 e seu último episódio fora em dezembro de 2009, pela emissora USA Network.

Adrian Monk é um detetive que fazia parte da polícia até a sua esposa ser morta e ele passar a sofrer ainda mais com as fobias, por isso foi afastado da força policial. Mas a fantástica capacidade de dedução de casos torna Monk um tipo de detetive particular e consultor das autoridades.

Mas cadê Shalhoub?

Eu só descobri dias depois de ter assistido ao filme. Vocês podem não fazer idéia, mas o nosso Monk esteve nas telonas do cinema recentemente, bom, pelo menos a sua voz. Tony Shalhoub deu vida (áudio) ao mestre Splinter, em As Tartarugas Ninjas.

Essa é a magia da interpretação, nem sempre é preciso se mostrar para mostrar o verdadeiro talento. Bom, detetive ou rato.. uma saudade imensa de Monk! Você que ainda não viu… corra para fazer isso.

Você também vai gostar:

Entre água e céu: Coletivo NAUvoadora
Pra você: o que é Política?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>