O romance policial de Robert Bryndza

1400-20160912183746Por Lorena Moura

O que eu gosto em um livro de romance policial é o fato de como ele nos move a tentar decifrar algo, mesmo que ainda não tenhamos muitas peças reunidas, mas é que a vontade que ele nos instiga de tentar chegar a conclusão é muito mais forte e desafiadora, do que com outras leituras. E é isso que mais uma vez aconteceu comigo, ao ler o livro resenhado desta semana “ A garota no gelo”.

Tudo tem início quando o corpo de um jovem rica da sociedade londrina é encontrado debaixo de uma placa de gelo em um parque que fica ao sul da cidade. Os jornais ficam atônitos com a notícia e a detetive Erika Foster é convocada às pressas para ser a chefe do caso e tentar descobrir quem é o assassino e o que motivou o crime. Só que ao longo da investigação outras três mortes passam a ser associadas com a da jovem e tudo começa a ficar ainda mais misterioso. Todas elas foram jogadas com as mãos amarradas, em águas geladas nos arredores de Londres.

Logo de início o autor vai nos ambientando, nos colocando a par sobre os personagens com seus gostos, características e personalidades. Ponto positivo, porque os personagens foram bem construídos. E depois o ritmo acelera com os acontecimentos em torno do assassinato e de toda a corrida desenfreada para encontrar o assassinato.

O livro do autor Robert Bryndza é narrado em terceira pessoa, o que particularmente me agrada, porque é através dessa maneira de contar a história que vamos conhecendo ainda mais os personagens através da perspectiva deles e claro, cabe a nós tentar entender e fazer as reflexões para tentar solucionar o caso. Esse é o primeiro livro do autor publicado no Brasil, e o seu primeiro no estilo policial. Em breve, chegarão mais obras e já posso dizer que necessito realizar a leitura dessas novas também.

Outra coisa que acho bem interessante é o fato que em todo livro policial, o detetive chefe sempre está passando por algum momento difícil na sua vida pessoal. E nesse não poderia ser diferente, aqui Erika Foster volta a ativa depois de ter passado recentemente por um momento bem doloroso, ela perdeu o seu marido que também era policial, e o pior de tudo ele foi assassinado em uma operação que ela comandava. Um fato bem triste que a personagem carrega e se culpa.

No final do livro, eu não tinha ideia sobre a real identidade do assassino e nem de como tudo seria explicado. Achei que foi bastante pertinente e que o conjunto todo foi bem elaborado, claro que ás vezes, ou melhor no momento da leitura fiquei achando que era um pouco demais o desfecho, mas faz sentido. Porque muitas vezes só enxergamos o que queremos e criamos falsas ideias e impressões sobre as pessoas, e isso vale muito, mas muito mesmo para os personagens desta obra. Uma leitura envolvente e que vai te deixar angustiado para saber quem matou a garota no gelo. Boa leitura!

Lorena Moura-Jornalista

lorenamoura87@gmail.com

Você também vai gostar:

O novo livro de Mirela Paes
O novo sucesso de Michel Bussi

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>