O novo livro de Jo Nesbo

sangue-na-nevePor Lorena Moura

Jo Nesbo é considerado um dos maiores e melhores escritores da atualidade do gênero romance policial. Sempre que vejo um novo livro do norueguês fico feliz porque sei que a leitura promete ser excelente. Na sua nova narrativa, “Sangue na Neve”, o autor nos apresenta Olav que tem apenas um talento: matar pessoas a sangue-frio. Mas o assassino de aluguel tem uma natureza sensível. Engraçado né? Ele já tentou roubar bancos, mas não deu certo, porque se sentiu tão culpado que foi visitar uma das vítimas no hospital. Já tentou agenciar mulheres para prostituição, mas acabava se apaixonando fácil, o que dificultava sua tarefa, então ser um assassino foi o que lhe restou. Eu sou fã de Jo Nesbo desde que conheci seu mais famoso personagem, o detetive Harry Hole, e o seu incrível livro “ O boneco de neve”.

Mas a história resenhada desta semana, começa assim: atualmente Olav presta serviço para Daniel Hoffmann, o chefão do narcotráfico em Oslo. Depois de já ter realizado vários trabalhos para Daniel, agora o seu novo serviço, é  bastante peculiar pois não se trata de mais uma eliminação de um dos concorrentes no tráfico e sim de tirar a vida da própria esposa do seu chefe. Mas levando em consideração a natureza sensível de Olav, é claro que ele vai se apaixonar pela mulher que deveria matar, e isso vai comprometer o serviço que tem que ser feito.  E ao estragar sua missão, Olav vai entrar na mira de Daniel e vai precisar ser mais rápido e esperto que seu chefe para salvar sua vida e da mulher que ama. Será que ele vai conseguir?

A narrativa é completamente diferente de todos os outros livros de Nesbo. Primeiro porque a história é narrada por Olav, que hora alterna momentos frios com outros mais emotivos. Eu esperava encontrar um assassino frio e cruel, mas me deparei com uma personagem ímpar, cheio de sentimentos que em certos momentos chega a comover. E em segundo lugar, para quem está acostumado com os longos livros de Nesbo, que geralmente tem mais de 400 páginas, outra surpresa, este é curto, com apenas 154, com um estilo que se assemelha mais a um conto. Esse livro desconstrói tudo que eu pensava a respeito de  Nesbo e só confirma que ele é um escritor á frente do seu tempo, e que não para de se reinventar. “ Sangue na Neve”, é diferente de tudo e merece ser lido já. Boa leitura!

Lorena Moura-Jornalista

lorenamoura87@gmail.com

Você também vai gostar:

Retrospectiva Parlatório. Mistura de magia e poesia na obra de Zafón
Os bem-casados de Nora Roberts

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>