Nina Borg nos leva aos lugares mais sombrios

Morte_invisivel_Capa_sitePor Lorena Moura

O livro “Morte invisível” começa no meio das ruínas de um hospital militar soviético ao norte da Hungria. E é lá que os personagens Pitkin e Tamás procuram antigos suprimentos e armas para  que possam tentar vender no mercado negro, mas ao fim da procura  acabam encontrando algo bem mais valioso.  E talvez esteja  justamente nesse achado a esperança dos meninos ciganos para tentarem deixar a pobreza e diminuírem um pouco o preconceito que sofrem diariamente. Em paralelo a isso, encontramos  na Dinamarca, a nossa já conhecida enfermeira Nina Borg que continua a lutar para tentar diminuir as injustiças. Ela segue se preocupando com o bem-estar dos outros e defendendo os mais necessitados. Mas claro, que mais uma vez ela colocará  em risco a sua vida e a de sua família.

E quando Nina é chamada às pressas para cuidar de um grupo de ciganos húngaros, ela sem querer   descobrirá  uma doença misteriosa que vem se  espalhando rapidamente. Ao investigar toda essa história ela tomará consciência de que existem muitos segredos perigosos  guardados pelos imigrantes. Casos que podem envolver o fanatismo e o terrorismo. Esta é a continuação de um livro que já resenhei por aqui “O menino da mala”.  E agora nessa continuação eletrizante, a nossa heroína estará em uma situação ainda mais tensa, com direito até de testemunhar  uma crise sem precedentes que mobilizará todo o país.   

Este é o segundo livro escrito pelas autoras  Lene Kaaberbøl e Agnete Friis. E claro, que mais uma vez fizeram um excelente trabalho. Donas de uma escrita rápida e concisa elas nos levam a conhecer lugares sombrios, onde muitas vezes fingimos acreditar que não existem. E sempre conseguem despertar em nós sentimentos como compaixão, amor, companheirismo, amizade e senso de justiça. E devo confessar também que elas nos despertam uma certa revolta por existirem situações como as que Nina enfrenta na sua ficção .

Durante todas as 320 páginas, iremos acompanhar as situações mais inusitadas possíveis. Passará de tudo por essas páginas. De um agente solitário do serviço secreto, a um  finlandês que adora torturar suas vítimas. E as duas autoras conseguiram nos prender na sua nova obra. Porque é empolgante e não cansa. A cada página virada, fui ficando mais ansiosa para saber o final do livro. “Morte invisível” é uma excelente dica de leitura, pois por mais que seja ficção, infelizmente nós temos total consciência que as injustiças sociais existem, mas ao mesmo tempo nos desperta também uma certa esperança para tentar de qualquer forma diminui-las. Esse livro me fez pensar muito sobre a nossa realidade mundial, onde existem muitos países divididos por causa do nacionalismo, racismo, egocentrismo e principalmente falta de amor para respeitar as pessoas independentemente de religião,cor e status social. Boa leitura!

Lorena Moura-Jornalista

lorenamoura87@gmail.com

Você também vai gostar:

O melhor do gênero policial
O passado precisa de respostas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>