Mistura de magia e poesia na obra de Zafón

Mistura de magia e poesia  na obra de Zarfón
Me lembro exatamente do momento em que comprei este livro,  o achei perdido no meio do Bompreço, e quando virei na sua contra capa, li que era de um autor espanhol novo, que seguia os passos de Alexandre Dumas e Edgar Alan Poe.  Era tudo o que eu precisava para me encantar.Não larguei mais o livro. Paguei e levei para casa.  Meu  encantamento foi muito maior ao começar a folhear a obra. Tem horas que você ler, volta, ler novamente, mas não é que o autor,o  Carlos Ruiz Zafón, não escreva bem é justamente o contrário, ele escreve divinamente, brinca com as palavras. São ótimas sacadas e frases perfeitas que te fazem refletir e anotar no canto de um caderninho a citação para nunca mais esquecer.

Ainda explicando o motivo pelo qual me fez comprar o livro, para quem não conhece Poe ele   escreve sobre  terror e é considerado por muitos o melhor deste gênero. E Alexandre Dumas, meus amigos, ele transforma o modo como você enxerga a vida e as pessoas. E Luiz Carlos Zafón, fez o dever de casa. Bebeu na fonte mais pura e construiu um lindo livro. A sombra do Vento é uma obra mágica. Fala sobre o poder dos livros e como eles podem dar mais alegria  e transformar vidas. Zafón dá um show na arte de criar e contar uma história.O espanhol  nos apresenta a Barcelona dos anos franquistas, logo na primeira metade do século XX. Uma  cidade cheia de encantos e também de muito mistério.
O início do livro se dá em uma madrugada onde Daniel Sempere, nosso protagonista está completando 11 anos e está bastante triste por não está mais se lembrando perfeitamente do rosto da sua mãe que já faleceu. Decidido a mudar isso, o seu pai o leva a um lugar inesquecível, o Cemitério do Livros Esquecidos. E é neste momento que o livro te ganha. Qual o apaixonado por livros que não gostaria de visitar um lugar assim? Desconhecido pela maioria da população e que recolhe milhares de livros, a maioria obras raras. Eu adoraria. E é lá que Daniel encontra um exemplar chamado “ A Sombra do Vento”, do escritor barcelonês Julián Carax.

Movido pelo sentimento da descoberta, Daniel que nunca tinha escutado falar sobre o livro e nem mesmo do autor, resolve investigar e ir atrás da outras obras  publicadas por Carax. Mas o jovem é surpreendido por um fato bastante preocupante, alguém vem queimando todos os exemplares escritos pelo  e para a surpresa de Daniel o livro que hoje ele tem nas mãos pode ser o último existente. E já que ele é o “dono” atual do livro, sua vida e de todos que ama podem estar correndo perigo. Esse é o pontapé inicial para um livro surpreendente, iremos acompanhar a busca de Daniel pela verdade sobre Julián Caraz, o primeiro amor e todo o encantamento que só os livros são capazes de proporcionar. Uma obra  com uma narrativa escrita em uma prosa  e por vezes  poética, com toques de  ironia que te pega pelo braço e te guia por um mundo mágico. Zafón entrou para a minha lista de autores preferidos. Em um futuro muito  próximo escreverei novas colunas sobre outras obras do espanhol.  Porque para a minha alegria  já tenho alguns deles na minha estante.
Lorena Moura – Jornalista

Você também vai gostar:

Nora Roberts e sua magia
Os livros podem assustar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>