O melhor do gênero policial

livro-janela-quebradaMuito se  fala sobre dados de informação e como eles quando usados de má fé podem acabar com vidas e destruir a carreira de muitas pessoas. Aproveitando o embalo, Jeffery Deaver escreveu um romance policial  surpreendente. Não sei se vocês conhecem esse autor, mas para mim  ele é o  melhor relacionado a esse gênero na atualidade. Ele tem um ritmo acelerado, onde várias pistas e  personagens vão se misturando e intercalando durante todo o livro.

O personagem mais instigante e impressionante criado por Deaver, é o criminologista Lincoln Rhyme que devido ao  um acidente de trabalho ficou  tetraplégico, mas isso  não  diminuiu seu poder de atuação. Ele  é um dos detetives mais adorados do mundo. Impressiona pelo seu ritmo frenético e  como ele é lúcido ao  conduzir  com inteligência  e eficácia os casos. Outra personagem que merece sempre muita  atenção é Amélia Sachs, policial,  parceira de Rhyme(nos casos de trabalho e na vida particular). O livro ainda conta com muitos outros personagens. E todos tem o seu devido destaque porque cada um se faz necessário para a condução da história.

O livro  começa a  partir da prisão do primo de Lincoln Rhyme, com quem o investigador não fala há anos.  Arthur  é preso por um assassinato  o qual ele  jura  não ter cometido. Rhyme começa a analisar os fatos para saber se existe algo de errado ou se  a perícia deixou passar alguma informação. Mas o que acha  são provas  que não podem ser contestadas, tudo se encaixa perfeitamente. Mas o  problema é justamente esse, tudo é muito certo e perfeito. Desconfiado do que pode está por trás dessa precisão toda, Rhyme e sua equipe começam a investigar e  chegam a seguinte  conclusão: um psicopata que tem acesso a todos os tipos de informação está usando isso  para escolher  as  vítimas, roubá-las, violentá-las, matá-las e por fim incriminar inocentes ao plantar provas incontestáveis para que a polícia  não tenha dúvidas na hora da prisão. Como o assassino ainda não tem nome a equipe de Rhyme o apelidou de Desconhecido 522.

Deaver mistura esse roubo de informações, a mineração de dados e ciência forense. Construindo um  livro  empolgante, veloz, onde muita informações são passadas  e várias  mudanças acontecem a todo tempo. Durante a leitura  chegamos a suspeitar de pelo menos umas três pessoas que poderiam ser os reais assassinos. Deaver te prende do início até o fim. Não te deixa solto em nenhuma página. E são poucos os autores de romance policial que sabem construir um bom enredo, e conseguem preencher a nossa alma com uma satisfação enorme.  Deaver  faz isso com maestria. Geralmente é necessário esperar de um a dois anos por um lançamento do próximo livro de Deaver. É uma espera longa, mas que vale a pena. Se você assim como eu gosta do gênero de leitura policial, vai simplesmente adorar Jeffery Deaver.

Lorena Moura – Jornalista

Você também vai gostar:

A vida nada secreta de Marylin
O encontro de Tesse e Gus

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>