Maria Antonieta, uma rainha pouco compreendida

 O Refúgio da Última RainhaQuando se fala em França, logo  vem a mente a Torre Eiffel, o Arco do Triunfo, o Palácio de Versalhes com seus belos jardins, sua sala de espelhos e principalmente a história dos reis(Luís) que governaram o país durante o absolutismo, os mosqueteiros, a queda da Bastilha, a guilhotina e ela, Maria Antonieta. A jovem princesa austríaca de quartoze anos que  foi despachada para a França para selar a paz entre os países, casar com o jovem Luís que pouco depois se tornou  Luís XVI e  finalmente virar rainha da França.

No pouco conhecido livro, Versalhes- O Refúgio da Última Rainha, a autora Kathryn Davis, nos conduz aos suntuosos cenários da monarquia francesa e mostra a jovem Maria Antonieta buscando se encontrar consigo mesma e tornar sua vida um pouco mais feliz em terras francesas. Antonieta  deu luz e colorido a França com sua moda e leveza. Mas pagou caro pela sua extravagância. Enquanto  viviam  na riqueza, Paris via sua população morrer  de fome e aos poucos o clima de revolução foi se formando, culminando anos mais tarde com a Revolução Francesa, a queda do absolutismo, com a morte do rei Luis XVI e de Antonieta guilhotinada.

No livro percebemos que a rainha foi criada para agir de acordo com as regras impostas pelos bons modos, compostura, etiqueta, mas nunca para a realidade e todos os dilemas que a vida real oferece. A jovem  passava os dias se enfeitando, gastando dinheiro com novos vestidos, jóias,penteados,  festas e em nenhum momento se deu conta dos problemas que aconteciam  lá fora, poucos metros do portão do Palácio de Versalhes. A população pedia ajuda, necessitava de um rei e uma rainha mais presentes. Que se preocupassem de fato em suprir a necessidade do seu povo.

A população revoltada, também nunca viu com bons olhos o casamento de Luís com uma estrangeira. A jovem rainha sempre foi vista com bastante desconfiança e com isso passou a se refugiar apenas em Versalhes, onde vivia em sua própria realidade, em um mundo perfeito.Maria Antonieta nunca foi compreendida pelos seus súditos, nem pelo seu marido. E com a revolta nas ruas crescendo a cada dia  o mundo cor de rosa de Antonieta chegou ao fim. A Revolução bateu na porta de Versalhes e a família real foi obrigada a fugir. Mas os revolucionários conseguiram pegar a realeza e o fim de Antonieta foi trágico, a menina que virou rainha foi guilhotinada.

O livro é um romance muito envolvente, garanto que você vai conseguir ler em apenas um dia, devido a forma encantadora que Kathryn Davis escreve. Ela vai te guiando por um mundo que nós mortais não estamos acostumandos a embarcar, mas que temos muita vontade de conhecer. Afinal, quem aqui que está lendo essa coluna não parou um minuto sequer para assistir o último casamento real do príncipe Williams com a linda  plebéia Kate? O mundo encantado que envolve os reis e seus castelos tem o poder de nos envolver e nos fazer acreditar nem que seja por segundos ou minutos no mundo dos contos de fadas que a nossa mente consegue criar.    

Lorena Moura – jornalista

Você também vai gostar:

Mais um gol do mestre Zafón
A pousada do amor

2 comments on “Maria Antonieta, uma rainha pouco compreendida

  1. Renata disse:

    Como procurei um livro que falasse um pouco de Maria Antonieta, Palácio de Versalhes …..
    Até que enfim encontrei!! Visitei Versalhes ano passado e fiquei encantada com tanta beleza.
    Valeu! ♡

  2. Lorena Moura disse:

    É um excelente livro, Renata!! Muito interessante. Abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>