Impressionante

IMPRESSIONANTEUm história supreendente envolvendo a Menina Sem Nome

Por Márcio de Souza

Não há outra palavra que defina o que sinto ao ver minha historinha explodir no blog, apenas um blog que contem vinte e cinco capítulos.Todas as vezes que pesquiso no google, a palavra Mininha, logo vem a palavra menininha que nada tem a ver com o nome que escolhi para a protagonista daquele conto. A história realmente aconteceu e por incrível que pareça, foi difícil saber o que aqueles desenhos queriam dizer.

Eu estava adoentado quando apareceram os primeiros tablets aqui no Brasil. Como sempre, quando essas coisas surgem por aqui, elas já estão velhas lá fora. Mesmo assim adquiri um bem barato e logo percebi que o android (o sistema operacional da máquina) era a porta aberta para milhões de possibilidades, principalmente quando se tem uma mente meio lunática como a minha.

Descobri que nele eu podia desenhar e quando dei por mim, já possuía uns duzentos desenhos, tortos, mal feitos e sem técnica alguma.Mesmo assim, aquela maquininha continuava a fazer de minha atenção a melhor das coisas ou o melhor dos remédios. Com ele eu podia escrever, desenhar, pintar, enviar e-mails, postar no facebook, fotografar, misturar, jogar,…. perdi a conta das possibilidades.

Ao conseguir utilizar o tablet em toda a sua funcionalidade, notei que algo inédito aconteceu: Meu processo depressivo começou a desaparecer. Ao concentrar-me em algo que nunca fiz, o esforço em pensar o como contar a história errando o mínimo possível, o ato da escrita, tudo isto desligou-me do problema que os remédios por si só não conseguiam contornar. Fico feliz em ver a receptividade da história no mundo inteiro e até me pergunto como podem estar se interessando tanto uma vez que existem centenas de reais escritores por aí.

A História de Mininha, agora me deixa perplexo. A estatística de sua audiência dá pulos como se diversas pessoas estivessem compreendendo a profundidade da incrível viagem que fiz para dentro de mim mesmo ao externar Mininha. Sua história é mais fantástica do que sua aparição em meus desenhos mas não me atrevo a dizer mais porque respeito muito minha crença católica. Aos que não acreditam, é possível que desejem conhecer a fonte de tudo e eu contarei.

Mininha, nome que dei a Menina Sem Nome, reverenciada como uma santinha no nordeste do Brasil, cuja vida jamais conheci, merecia todo o meu esforço porque um dia, veio até mim, pelo menos 50 anos após seu final trágico nas mãos de um monstro. Somente após ler sua história as imagens, os desenhos e tudo mais começou a acontecer. Agradeço aos leitores da História de Mininha e que este conto lhes faça melhores, traga saúde e paz. Se aquela menina morreu tragicamente, se os olhos tristes que possuía nunca foram compreendidos e se nenhuma mão amiga nunca foi em sua direção para guiá-la, eu ofereço a ela minha franca melhora e meus sinceros louvores.
Que minhas mãos possam ter feito o melhor em sua memória.

Márcio de Souza

Você também vai gostar:

Doze anos de Metalinguagem!
Sugestões fantásticas no drama moderno e contemporâneo: um estudo sobre A hora marcada, de Isaac Gon...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>