Fuga da poeta

RENATA SANTANAHoje a coluna presta uma homenagem a uma amiga poeta que está prestes a trocar – temporariamente -, o cenário Recifense pela cidade de Patos-PB. Por alguns anos ela vai explorar, dissecar tudo que o município paraibano tem a oferecer em termos de criação literária.

Renata Santana, antes de qualquer menção a literatura, é uma amiga de muitos anos e faz parte, assim como outros amigos queridos, da minha história. Hoje ela vem se destacando com seus textos e também no cinema. Recentemente Renata atuou em dois lançamentos, no meu filme “Um passo à frente” e no “Ignore o elefante na sala de estar”, de Ricardo Wanderley. Ricardo é alguém importantíssimo na vida dela. Juntos eles fazem um casal pra lá de divertido. A união do cinema e a poesia.

Para homenagear um poeta nada melhor relembrar o texto dele mesmo! Abaixo segue um que gosto muito.

Eu queria ser

a máquina de sucos centrífuga que a minha irmã comprou.
Ao invés da bailarina russa de asas nos pés e pentelhos ruivos,
a máquina
centrífuga
de sucos
fun
kitchen
que a minha irmã comprou em dez prestações na Eletroshopping…

Ponha as frutas, qualquer fruta, qualquer coisa que renda sumo
e ela, a centrífuga, prontamente
esmaga
esmaga
e separa, caroços para o lado e líquido para o outro.
Eu disse,
e separa objetivamente o que quer do que não quer,
o que vai precisar do que não vai
bem-me-quer
mal-me quer
diploma
ou desbunde
especialização dentro
ou fora
torcer pra Holanda
ou Espanha
dar
ou
não
dar
saia lilás
ou lenço verde cor de cana
sessão de arte
ou besteirol lado B
séria e comportada
ou divertida, tipo, sitcom
o que eu levo
o que eu descarto
o caroço da laranja
o bagaço
ou o precioso líquido amarelo vitaminado?

Sabem, senhores,
não me amolem, me deixem aqui
quieta.
Me deixem aqui pensando e decidindo por que sei que vou levar horas
ou uma vida inteira, talvez
fazendo isso…
enquanto ela, certeira, objetiva e aquariana, creio eu, bem na minha frente
ZÁS,
centrifugando prática e faceira os pepinos que lhes dão.

Odeio ela.

(Renata Santana)

Boa viagem, amiga.
Estarei sempre por aqui!
Adriano Portela – jornalista

Agenda Renata Santana
Dia 24
Roda de Poesia – Festival Internacional de Poesia
Torre Malakoff. Recife Antigo.
19h

 

Você também vai gostar:

Arte. Uma filosofia de vida!
Meditação: o caminho da criatividade

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>