Canções

12625977_948183001935659_172869147_nPor: Lmar Macêdo

O dia tá frio, e em dias como esse não é possível nem pensar e refletir sobre alguma coisa…

A cama é o lugar para não se pensar em nada. Mas o dever de escrever esta crônica, me fez levantar e pôr no papel uma pontinha de inquietação que resta na preguiça cerebral.

Aquelas músicas. Aquelas músicas que embalaram as paqueras e os namoros dos nossos pais.

E se não fossem aquelas músicas? Mas eu não falo das músicas que você ouve aleatoriamente, no rádio do carro, o quando o seu aplicativo straming lhe sugere uma playlist…

Falo daquelas músicas que mexem com suas memórias, que vão na sua caverna amorosa e assombra os morcegos adormecidos de amores passados. Sofrer através da música não é de todo ruim. Você “tem alguém” para compartilhar a dor. E até chorar se possível. Com o pouco conhecimento adquirido das músicas de “dor de cotovelo.” Separei 10, para você escolher pelo menos uma e ouvir sozinho, neste dia nublado.

Márcio Greyk – Foi você

Desculpe – Arnaldo Baptista

Nossa canção – Paulo Sérgio

Deus da minha rua – Roberto Carlos

Ainda queima a esperança – Diana

Sorria, sorria – Evaldo Braga

Domingo à tarde – Nelson Ned

Amor, amor, amor – Reginaldo Rossi

A desconhecida – Fernando Mendes

Sonhos – Peninha

Você também vai gostar:

Tudo pronto para A última volta do ponteiro
“Proa da palavra”: a semeadura eterna da vida em Renata Pimentel

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>